Crónicas Matinais

[ sexta-feira, abril 11, 2003 ]

 

E ainda este outro:

Do outro lado do espelho ou a as aventuras de

Saddama

Meu rico santantoninho, sobrinho-neto de Alá, e se não fores sobrinho neto, desculpa a minha ignorância, mas a culpa não é minha, a culpa é da sociedade machista onde me fizeste nascer, tu e mais esse teu parente que é a Luz dos olhos de todos nós, do nosso povo, etc.
Escrevo-te esta carta, meu santantoninho, porque em tempo de desespero temos de apelar a todos os santos, pelo menos foi isso que sempre ouvir dizer, e eu sou uma pessoa influenciável, deixo-me ir...ouço aqui, ouço acolá e acabo por fazer como os outros.
De maneira que, meu rico santinho, venho apelar às tuas boas graças, à tua influência , por via do salvamento do meu homem, do meu amado, do meu Saddam!
Sabes tu que mo prenderam? Tenho chorado lágrimas de sangue e olha que já não o fazia desde que o meu Saddam fez aquela festa, não sei se te lembras, com aqueles gases que fazem arder os olhos e até deram cabo de uma porrada de curdos mudos, ou surdos, ou lá o que eles eram, e que misturados com aqueles gases culinários fizeram aquele efeito magnífico , não sei se te lembras, de nos fazerem chorar as tais lágrimas de sangue, o que até depois li numa revista que era milagre, pois há muita igreja, muito templo, onde isso também já aconteceu, fora da Babilónia, e disseram que era milagre.
E isso só confirma como o meu homem é um homem santo, capaz dos milagres mais modernos e tudo.
E por via desses gases culinários, que eram de pimenta, ou mostarda, eu não tenho bem a certeza que sou uma nulidade na cozinha, de especiarias não percebo a ponta de um corno de veado, isto porque o meu Saddam é que se ocupa de me dar o arroz, a mim e a todos, e ele é que percebe dessas coisas porque, como todos dizem, ele é um bom garfo; é de muito boa boca graças a Alá e à saúde de ferro com a qual nasceu, o que vem a dar no mesmo.
E portanto estou aflitinha de todo, que ouvi dizer que me apanharam o homem quando ele estava com a guarda em baixo, porque ele está sempre em sentido...mas é mais de manhã, até me disseram que isso é normal nos homens, que é uma coisa que tem a ver com o urinar e tecnologias de ponta matinais, e eu acredito, que sou crente!
E então apanharam-me o homem à noite, estava ele a dormir e estava cansado porque tinha estado a ver um compacto do Dallas, que é uma série que ele aprecia muito, porque diz que há lá um senhor com quem ele se identifica bastante, um tal de JR, e o meu homem até uma vez comprou um chapeu como o dele e andou a fazer rodeios dentro do nosso palácio , utilizando-me como vaca para treinar o atirar do laço, e isso fê-lo muito feliz e , por consequência, também me fez muito feliz a mim, que se ele está bem, eu estou bem, que isto quando se ama é assim e pronto.
E então disseram-me que o apanharam, de pijama , despenteado e sem sequer ter o bigode penteado também, uma grande desgraça se formos a ver que essa é a imagem que o nosso povo idolatra, é a da sua boa figura, dos seus tesouros capilares lustrosos e negros e muito bem penteados que isto uma pessoa que é conhecida, que tem mais outdoors espalhados pela terra que aquela galdéria das mamas grandes , aquela loira do soutien com almofadas e a que alguém teve a infeliz ideia de pôr o nome bíblico de Eva...
Levaram-me portanto o homem e estou aqui em cuidados sem saber o que vai acontecer. Foram aqueles filhos de um grande satã, aqueles calhaus com olhos que andam para aqui a querer transformar a nossa terra num desses países onde só há putas, bêbados, casas de fado, de pasto e de decoração; revistas cor-de-rosa , partidos de siglas combinadas, onde toda a gente diz o que pensa , e onde há música que nem sequer tem a decência que incluir nos seu refrão o nome do grande líder, e, ainda pior, com oposição!
É na mão desses grandes cães do inferno que está o meu Saddam, um homem bom, duro mas bom, que só pensa no bem do próximo, é só ver como toda a nossa família ganha com isso e quem não é bom com a sua família não é boa rês. E não há nada mais próximo do que a nossa família e quem diz o contrário é infiel e merece que lhe enfiem uma kalashnikov pelo c...enfim merece um castigo.
Meu santantoninho tu pela tua saúde ( e pela dos teus) ajuda-me neste momento de dor e de angústia que eu prometo que nas próximas eleições, quer dizer, na próxima consulta popular democrática , até te deixo ajudar a colocar as cruzinhas naqueles boletins de voto, e assim podes participar na verdadeira democracia, porque como se sabe a verdadeira democracia é aquela que trata todos por igual e é por isso que levam todos com a mesma cruz , literalmente , e em sentido figurado.
Fico à espera que me mandes um sinal, uma luz, porque nesta aflição não me aguento, ainda sou capaz de morrer de stress por via da preocupação. E além disso se não te mandasse esta carta ( esta e mais 1500 idênticas a amigos teus) e o meu Saddam se safasse sozinho e viesse a saber que eu não mexi uma palha para o ajudar, era homem para me virar do avesso e me pôr a secar ao sol , na entrada do palácio, como se fosse um bacalhau e , já se sabe, sabendo-se que há bacalhau à vista, isto ainda era colonizado pelos portugueses, que aquilo é uma raça que está em toda a parte e que Alá nos livre deles!
Fico portanto à espera e vê lá se te despachas que a minha vida não é esta...
Saddama

Ana [4/11/2003 04:59:00 da tarde]