Crónicas Matinais

[ quarta-feira, junho 25, 2003 ]

 

Uma vez ofereceram-me um livro que nunca mais esqueci.
[Eu sei que , esta frase, pode servir para uns cento e cinquenta mil outros livros que me ofereceram, e que eu nunca mais me esqueci também, mas apeteceu-me começar assim.]
Foi, salvo erro, em 1997; e o livro dava pelo nome de: "O Homem Que Julgou Morrer de Amor", seguido de um actual: " O Casal Virtual". O Livro é de Manuel Jorge Marmelo.
Desde então já li vários livros dele; tendo, nos últimos dois natais, recebido os mais recentes. Tenho várias coisas em comum com este escritor, que não conheço pessoalmente: a idade; o Porto como berço, e a profissão de jornalista.
E , graças a um dos jornalistas portugueses que mais respeito, o mestre d' Aviz, descobri que Manuel Jorge Marmelo tem um blog. Acho que deviamos todos visitá-lo.

Outra coisa.
Tinha prometido, no outro post, fazer a vossa carta astral. Menti, claro.

Mas as imagens cá estão.

Ana [6/25/2003 02:34:00 da tarde]