Crónicas Matinais

[ terça-feira, agosto 05, 2003 ]

 

Portanto:

Levanto-me -em lágrimas- arranjo o decote do vestidinho; depois sou agarrada pelos meus companheiros e companheiras do lado, da frente e de trás , que me dão beijinhos e abraços apertados.
Toda a sala se levanta e aplaude e eu, bem vestida, cheirosa e triunfante rasgo o caminho rodeado de cadeiras ocupadas e dirijo-me para o palco.
Lá, pego no prémio, sorrio à plateia, tiro do soutien ( não tenho bolsos!) uma folhinha de papel, branca, muito enroladinha; desenrolo-a e começo a agradecer emocionadamente.

Sempre imaginei assim a recepção de um prémio. Mas um desses prémios mais mediáticos, porque dos outros já recebi alguns ( 3) e aquilo foi basicamente eu a segurar um cheque ladeada por um jornalista decrépito e por uma galdéria-contratada-para-entregar-flores. Loira falsa , claro.

Agora que me deram um prémio assim mais mediático...tal como o corno , fui a última a saber!
E não pude, por via disso, ir lá desenrolar o papelinho e agradecer ,a toda a humanidade em geral, e aos familiares, amigos e colegas, em particular.

Seja como for o prémio é meu.

Deu-mo o Migalhas!. Este prémio: Prémio “É uma querida e acorda cedinho”: Crónicas Matinais é meu. Meu.

Muito obrigada! ( sorriso divertido, de orelha a orelha, mas não por vaidade ou assim , e se não acreditarem estou-me nas tintas; apenas um sorriso porque adoro partilhar ternuras e boa disposição. )

E ainda por cima os óscares foram muito bem atribuídos!


Ana [8/05/2003 12:48:00 da tarde]