Crónicas Matinais

[ sexta-feira, setembro 12, 2003 ]

 

Bom dia!

Faço minhas as palavras de Shimon Peres , hoje citadas em várias agências noticiosas, e meios de comunicação social, como, por exemplo, a agência Lusa, cujo texto passo a reproduzir :

Shimon Peres considera que expulsão de Arafat seria um "enorme erro"


O antigo primeiro-ministro israelita Shimon Peres sustentou quinta-feira que expulsar o dirigente palestiniano Yasser Arafat para fora dos territórios palestinianos seria um "enorme erro".

O actual chefe da oposição israelita fez estas declarações à cadeia de televisão norte-americana CNN pouco tempo depois de o gabinete de segurança israelita ter dado luz verde à expulsão de Arafat através de acções militares, mantendo no entanto a incerteza sobre a altura em que essa decisão será aplicada.

"Fora da Mukata (o quartel-general de Arafat em Ramallah), Arafat será mais nocivo do que o é agora", acrescentou Peres.»


Mas isto não implica , de todo, um apoio a Arafat.
Mais:fazendo analogias simples e até disparatadas, à primeira vista, como ,por exemplo, com Angola , a paz nunca chegará a Israel e à Palestina enquanto Arafat estiver no comando. E enquanto Sharon estiver no comando.
Só "sangue novo" poderá fazer avançar a paz.
Porque há demasiadas feridas, violências...e memórias.

Não é fácil. Mas é fazível.

Têm de desaparecer do Mapa,é um facto. Mas há outros métodos.
Pode parecer cruel ( também muitos choraram Savimbi) , mas é a única solução.


[ Mas a minha consciência diz-me, agora: só que em Angola não há movimentos terroristas organizados, e isso muda tudo...
E eu respondo e pergunto: pois muda; mas , então, o que fazer? ]

Não sei.

Se calhar , a solução, é esperar que morram , ambos, de morte natural.
E , entretanto, continuar a contar os mortos que vão tombando...

Puta de vida!


Ana [9/12/2003 11:52:00 da manhã]