Crónicas Matinais

[ terça-feira, setembro 02, 2003 ]

 

Gosto de fado.

Hoje ando com este:

Que Deus me perdoe

[Letra: Silva Tavares
Música: Frederico Valério]


Se a minha alma fechada
Se pudesse mostrar,
E o que eu sofro calada
Se pudesse contar,
Toda a gente veria
Quanto sou desgraçada
Quanto finjo alegria
Quanto choro a cantar...

Que Deus me perdoe
Se é crime ou pecado
Mas eu sou assim
E fugindo ao fado,
Fugia de mim.
Cantando dou brado
E nada me dói
Se é pois um pecado
Ter amor ao fado
Que Deus me perdoe.


Quanto canto não penso
No que a vida é de má,
Nem sequer me pertenço,
Nem o mal se me dá.
Chego a querer a verdade
E a sonhar - sonho imenso -
Que tudo é felicidade
E tristeza não há.


Estou armada em Amália é o que é...

Ana [9/02/2003 01:02:00 da tarde]