Crónicas Matinais

[ sexta-feira, outubro 10, 2003 ]

 

Daqui a meia hora vai ser conhecido o prémio Nobel da Paz.

Há 165 candidaturas. Eu, das que conheço, e das que são apontadas , claramente, como favoritas tenho- em nome da verdade- de dizer que estou a torcer ( com os dedos dos pés e das mãos) por Vaclav Havel.
Não por razões políticas. Mas porque das duas vezes que tive o privilégio de lhe falar , senti-me enternecida. E realmente privilegiada.

E só não digo: que ganhe o melhor, porque, normalmente, nunca ganha.

Ana [10/10/2003 10:39:00 da manhã]