Crónicas Matinais

[ quarta-feira, outubro 01, 2003 ]

 

Deixe-me descansar aqui:além do olhar.
Porque estou aqui? Porque fugi da morte?
Há sol na terra, e na sombra não há sol;
-Isso eu sei...e os raios do Sol são bons.
Acordo ou adormeço? Estou fatigada,
Fatigada... (...)
Como é frio o vento, como escurece a noite.
Ela envolve-me na sua escuridão.
É cada vez mais noite. Não vejo.
Limito-me a apalpá-la com as minhas mãos
Desgastadas. Doridas pela luta sem frutos.
Lutei com os destinos , mas fui desfeita.
Os destinos não perdoam nem aos atormentados,
Nem aos que rezam.

Amy Levy
" Um Poema Menor e Outro Verso"

Ana [10/01/2003 05:42:00 da tarde]