Crónicas Matinais

[ terça-feira, outubro 14, 2003 ]

 

E agora um poema. De Lêdo Ivo. Claro.

A RESPOSTA A MORTE


O melhor lugar

para se pensar

sobre a vida eterna

é uma taverna.

Uma noite em Londres

estava eu sozinho

tomando cerveja

no balcão de um pub

em meio a algazarra

de putas e bêbedos

e me perguntei:

Serei imortal

ou tudo não passa

de um sonho carnal?

Subirei ao céu

suntuosamente

mudado em essência

ou hei de morrer

como um pobre verme

sem deixar semente?

Foi quando senti

a Morte a mirar-me.

E ouvi sua voz

dizer-me num tom

cheio de piedade:

A tua pergunta

é a mesma de Deus

que também não sabe

se é eterno ou efêmero.

E não tem resposta.

Esquece a promessa

do nada ou do céu.

Cala-te, contenta-te

com o teu fardão

e o teu mausoléu.




Ana [10/14/2003 11:06:00 da manhã]