Crónicas Matinais

[ quinta-feira, novembro 20, 2003 ]

 

O Futebol, o Mundo e os Portugueses dentro dele

Ouvi esta manhã, na Ant. 1, o José Manuel Rosendo a explicar como está tudo calmo em Nassíria , no Iraque. Fico contente.
Mas fico ainda mais contente com o que ele relatou sobre o seu passeio , esta manhã. Disse que no fervilhar da vida do dia-a-dia, muitos iraquianos , que se cruzaram com ele, lhe falavam e lhe perguntavam : «é inglês? italiano?» E ele respondia :«Português!» E os rostos dos iraquianos abriam-lhe sorrisos e começavam a falar de Futebol.

Pois é. Acontece no Iraque, no Sudão, na China: em todo o lado. Dizendo que somos portugueses, somos sempre identificados por causa do futebol. Também me aconteceu no Iraque. Por isso fiquei tão contente.
Mas há mais: Nós somos de raça valente; demos novos mundos ao mundo; temos pensadores e escritores de excepção; comidinha boa e gostosa; vinhos melhores, etc.
Mas o mundo, essa" bola onde a gente todos vive" , o mundo conhece a malta por causa da "chincha". E continua a ser assim.Não há quaisquer dúvidas.

Achei por bem frisar isto, porque tenho de confessar que, entre kgs de medicamentos , algumas latas de "ração" e alguns livros traduzidos...levo sempre para esses sítios que as pessoas vêem na televisão, sítios mais longínquos , levo sempre, dizia ( ou escrevia), camisolas do F.C.P. e da Selecção Nacional, para oferecer à miudagem. É uma maneira como outra qualquer de afirmar, de modo coxo, é certo : Daqui Houve Nome Portugal.

O resto deixo-o para a diplomacia.


[ Estive muito tentada a escrever sobre o que se passou esta manhã na Turquia. Pegando nisso e lembrando o que foi feito no Sábado. Mas é melhor não. Já não há palavras. Nem pachorra para ouvir as desculpabilizações do costume que surgem sempre em resposta. ]

Ana [11/20/2003 01:36:00 da tarde]