Crónicas Matinais

[ terça-feira, março 30, 2004 ]

 

As mulheres nuas; os bloscares ; o Saramago e os cérebros de passarinho.

Já lá vou às desnudas, antes relembro que está quase:
os óscares da blogosfera! ; As expectativas [ já não tenho unhas tal é o nervoso...]

Agora o Saramago. Outra vez:

A ideia do livro é muito boa. Aliás é genial. Mas é uma ideia boa, de ficção, para um romance. Não para ser aplicada na vida real.
Ontem na apresentação do livro , estavam vários passarões, entre eles a "gralha". Gralha é o que eu chamo ao Prof. Marcelo.
Ora , aquelas alminhas , supostamente com massa cinzenta qb, e pelo que eu ouvi na reportagem de Maria Flor Pedroso , na Antena 1, cairam na ratoeira . Ou seja: apontaram o dedo à suposta contradição de Saramago que, no livro, faz a apologia do voto em branco e na vida real é candidato ao Parlamento Europeu pela CDU.
Só dá vontade de rir!
O Saramago , cidadão, quer é que votem no PCP, pá! Mas há dúvidas?
O que o Saramago , escritor, está a fazer com estas apresentações do livro, é pôr toda a gente a debater o que ele entende por democracia, e o que ele entende por caminho lúcido na vida e na política. Ou seja, publicidade!
Levá-lo a sério, nesta matéria, é cair na canção do bandido. Bem que ele, Saramago, dizia que o livro iria causar polémica. Claro! Com raciocínios assim, tinha que causar polémica.
Ele bem nos topa! Ele é que a sabe toda, o velhote. Chegou para todos!
Vai vender livros mais do que nunca, vai fazendo mais publicidade ao PC e ainda transforma uma ficção em agenda política!
Hi hi, também é por isto que gosto do Saramago. Goza connosco e a malta acaba por lhe dar razão: grosso modo não se distingue a ficção da realidade.

Quanto às mulheres nuas , olhem , volta a ficar para a próxima.

Ana [3/30/2004 10:55:00 da manhã]