Crónicas Matinais

[ quarta-feira, abril 28, 2004 ]

 

Back in Business

À primeira vista ( ando sem tempo para ler a imprensa portuguesa toda ) as declarações do advogado francês , Jacques Vergès [ localmente conhecido como - advogado do diabo -; conhecido por defender, entre outros, nazistas e terroristas e, actualmente, Tareq Aziz e Saddam. Podem fazer, se quiserem, uma busca pelo nome, fica aqui só uma ajudazita ], de Saddam Hussein , não tiveram muita saída. É pena.
Vergès , sempre muito preocupado com os direitos humanos, diz que teme pela vida do ditador Saddam isto porque, e traduzo : os americanos estão demasiado implicados no assunto e, para evitar um processo legal formal, podem provocar a morte ao senhor Saddam, coitadinho.
As declarações do advogado do diabo, foram publicadas na revista egípcia , de língua francesa, Al-Ahram Hebdo.
A «pérola» da entrevista é a seguinte: Vergès afirma que as armas de destruição maciça , massiva, em massa, etc; que o Iraque dispunha foram vendidas pelos Estados Unidos pelo próprio Donald Rumsfeld que, como se sabe, é o secretário de Estado da Defesa dos EUA. A formiguinha Vergès está, aliás, a preparar um «dossier» sobre o assunto, diz ele.
O jornalista que o entrevista não puxa pelo assunto. É pena.
Isto porque , se Vergès se estivesse a referir às armas que supostamente o Iraque tinha antes de 91, ele teria feito essa ressalva. Assim, e tal como muitos analistas estão a considerar, Vergès está a admitir, de alguma forma, a sua provável existência recente , ou seja, está a dar um tiro no próprio pé do seu cliente.
Aqui a minha chafarica achou que o assunto merecia mais e , vai daí, tratou de chegar à fala com o jornalista que entrevistou Vergès e com o próprio Vergès.
O jornalista, tenrinho, lá foi dizendo que essa questão não tem importância, porque o que realmente importa é a acusação aos EUA e a responsabilidade de Rumsfeld.
Ok...
Já Vergès , com muitos mais anos de praia, raposa velha, balbuciou, fora da antena, algo como : « Bom...mais tarde darei mais pormenores. Não posso dizer nada agora.»

Pode não passar de uma palhaçada, de facto, mas ... fiquei com a pulga atrás da orelha.
Querem ver que , se calhar, ainda vai ser a defesa de Saddam quem vai provar a existência dessas armas?
Adoro a ironia...a sério!

Quanto à entrevista de Vergès pode ser lida aqui.

Ana [4/28/2004 11:50:00 da manhã]