Crónicas Matinais

[ sexta-feira, junho 04, 2004 ]

 

Homenagem( com atraso )para( certas )crianças do país e do estrangeiro

Não gosto nada daqueles putos amimados que fazem birras e palermices em público . Afastem de mim as vossas criancinhas se elas forem desse género. A sério. Levar uma dessas criaturas para a rua é puro exibicionismo de provinciano que faz luxo em ostentá-lo.
Não fazem ideia da pilha de nervos em que fico quando estou , ou num restaurante, ou numa loja, e me deparo com semelhante circo.
Berra a mãe: « José Manuel porta-te bem!; larga isso! Levanta-te já do chão! Anda já para aqui, José Manuel!»
E o puto estúpido continua a correr, a mexer em tudo, a atirar-se para o chão; a dar encontrões às pessoas e o diabo a quatro.
Fico logo toda cheia de borbulhinhas....grrrr
Reparem: não é a refilice que me incomoda, é mesmo a má educação galopante e a falta de lambadas nas trombas.
É crime bater nas crianças. Estou de acordo. Mas dar uma bofetada bem dada num pirralho mal educado não é desumano; é um acto de justiça ; de educação.
Meus amigos: basta uma estaladona bem assente no trombil para lhes ficar de emenda. E se não resultar...torna-se-lhe a dar! É como os medicamentos.
Decerto julgais que sou um Barba Azul , mas não é verdade.
Eu adoro crianças. Faço tudo por elas. Tudo.
Mas também gosto, por exemplo, de gatos e quando apanho gato hooligans...levam no lombo.
( Confesso que gatos demasiado fraldiqueiros e maricas também me tiram do sério )
Uma criança, camaradas, é uma flor.
Só que como explica bem um sábio provérbio chinês: «As flores murcham e não há nada a fazer.»
Ainda aqui há atrasado, estava eu na bicha da padaria e estava lá um desses putos histriónicos a fazer macaquices e a irritar toda a gente. A mãe bem o mandava parar , mas a cruenta criatura fazia ouvidos de mercador e continuava a gritar, a fazer gincanas e a empurrar as pessoas ; e a dar caneladas nas montras . E a mãe ali, impotente. É uma tristeza.
E o que dizer dos insurrectos que para além de se portarem mal e porcamente, ainda batem nas mães que ?idiotas- não têm pulso para se fazerem respeitar e que, em desespero de causa , e em vez de lhe cascarem , dizem : « olha que vou dizer ao papá!»
Bahhhh
Fico esgazeada quando vejo essas cenas, pá!
Bom, claro que até aos cinco anitos, pelo menos , nada de estaladonas ! O método ideal é a palmada no rabo.
Primeiro por cima da fralda...e depois por cima da cuequita. Em havendo tropelias no banho, é mesmo em cima da carninha rosada.
Estais chocados?
Muito bem , como queiram.
Depois não se queixem é se, mais tarde ,quando a vosso rebento belicoso crescer, vos sair na rifa um Louçã...

[ Malta...isto é paródia aliada a um fundo de verdade. Não insultem a minha inteligência achando que eu defendo a violência sobre as crianças, se fizerem favor. Obrigadinha. ]


Ana [6/04/2004 04:13:00 da tarde]