Crónicas Matinais

[ segunda-feira, agosto 23, 2004 ]

 

Da incompreensão

Confesso que esperava mais.Confesso que estou um bocadito desiludida com a qualidade dos insultos que me têm sido dirigidos , em alguns blogs, por causa do post em que justifico porque é que penso que há gente , do Blogue de Esquerda, que é anti-semita.
Pff...falar da idade, das supostas carências afectivas e da suposta profissão da minha mãe é pouco original. A sério.
Para que não digam que não sou amiguinha , aqui vos deixo alguns exemplos de insultos que realmente me ofendem :
- chamarem-me fofa ou fofinha ;
- criticarem os meus cozinhados.

Isso sim ; isso são ofensas que me provocam úlceras , que me descabelam.
Mas continuem a mandar postais.

Agora as coisas realmente sérias.
Eu sei que é grave , em termos de essência, vir para aqui para o blog chamar anti-semita a pessoas que não conheço de lado nenhum. E é feio. Quiçá, mesmo injusto.
Mas , como justamente não as conheço , só posso basear-me naquilo que escrevem e afirmam.
Ok. Sou intempestiva e irascível , o mais das vezes. E ? o que é mais grave ? sou demasiado distraída .
Sim, sim. Leio as coisas a correr ( ando sempre a correr ) , tenho uma memória péssima para nomes e só depois de meter a pata na poça é que percebo que , afinal, também me engano.
E não é fácil. A sério. Não me é nada fácil admitir que também me engano e que, às vezes, também tenho dúvidas.
Eu confundi o Luís Rainha com o Filipe Moura.
Admito-o.
Retiro, portanto, o « primário » ao Luís Rainha.

Agora uma mensagem para o Luís Rainha. Com sinceridade.
Caro Luís Rainha, você deu-me uma importância que eu não tenho. Se você acha que eu não tenho razão nenhuma, que não passo de um pedaço de gente que não sabe o que diz, uma ressabiada, acha que vale a pena deixar de escrever no seu blog por minha causa ? Give me a break !
Prove , prove-me, que eu disse o maior dos disparates . Quer melhor vingança ? Esmague-me com argumentos. Mostre-me como é isento e correcto em relação a todo este assunto odioso. E dê- me o golpe de misericórdia mostrando à blogosfera, ao país, quiçá ao mundo, que eu não passo de uma miúda irritante [ é verdade, sou novita ] e que você não tem um pingo de anti-semitismo nas veias. Que percebe o que se passa, que não nega o que se passa . De forma isenta.
Diga ao seu amigo e colega de blog , a quem eu também espetei uma farpa, para me esmagar também com argumentos.

O meu sonho, sinceramente, é, sobre a questão do anti-semitismo, nunca ter razão. Seria a mais realizada das pessoas se todos provassem que não são anti-semitas. Não era maravilhoso ? O mundo não seria melhor, hã ?
Por favor, prove-me que eu estou completamente errada ! Nada me deixaria mais feliz.

Eu sei que sou impossível e tenho um feitio levado da breca , e que às vezes peço desculpa tarde de mais. Mas peço sempre quando vejo que errei.
E se me provarem que errei , também no seu caso, e do seu colega de blog, também pedirei. E humildemente.

Por exemplo, expliquem-me o que justifica que , este fim-de-semana, um centro social judaico tenha sido incendiado, e que as paredes tenham sido decoradas com suásticas e frases como « morte aos judeus !».E depois expliquem-me porque é que condenam todas as acções militares do Estado de Israel e NUNCA dedicam uma linha ao medo, ao medo impossível de deixar viver em paz, as potenciais vítimas de actos terroristas em Israel. Nem aos atentados em si. Porque é que analizam ao pormenor todas as «razões» palestinianas , e nunca dedicam uma linha às origens do conflito.

Provem-me que estou completamente errada. Por favor.
E , Luís Rainha, deixe lá a ideia de deixar de escrever. Se me passassse pela cabeça deixar de escrever de cada vez que me dizem coisas que magoam ...
Por exemplo depois dos e-mails que recebi este fim de semana e esta manhã, de algumas pessoas que o queriam defender, e de certos posts em certos blogs, teria de deixar de escrever para sempre. Houve mesmo quem , nos comentários do seu blog, depurpasse tudo o que escrevi, dizendo que sou racista , por causa dos exemplos que dei ; que digo mal dos árabes , etc. Enfim. Vocês, não têm culpa, de facto, de terem leitores que usam camisas castanhas, mas isso também vos deveria fazer pensar um bocadinho ...
Sou teimosa como uma mula e faço de conta que nem li. Olhe...e por falar em mula, não se diz que vozes de burro não chegam ao céu ?
Pois então faça da minha voz uma dessas...
Assim como assim , nenhum de nós é uma vitima inocente, certo ?
E as virgens ofendidas estão fora de moda.

Ana [8/23/2004 01:20:00 da tarde]