Crónicas Matinais

[ quarta-feira, agosto 04, 2004 ]

 

[A vida da dona do blog está interrompida.
Mas , no Brasil, Glauco Arns Moretti , está bem vivo. E fala-nos da tragédia que veste de negro a América do Sul. ]


Até onde chegou a ganância...

Por uma questão de educação e responsabilidade não convém citar os adjetivos que passam pela minha cabeça, enquanto ainda contam-se os mortos.
Contam-se os mortos, e já passaram de 300, em decorrência de uma atitude estúpida do responsável pelo supermercado que estava pegando fogo no Paraguai. Ordenou que se fechassem as portas para evitar que pessoas saíssem sem pagar pelas compras. Ao contrário, a maioria das pessoas saíram do supermercado, carregadas, sem que seus corpos pudessem ser identificados, assim como as mercadorias que queimadas não prestam pra mais nada. Aposto que o irresponsável está preocupado calculando os prejuízos enquanto que ainda contam-se os mortos.
Seria vergonhoso dizer que ?ainda bem que não havia brasileiros?. Pouco interessa e ainda não se sabe. O Brasil está em luto. A América do Sul está em luto. E o Paraguai chora copiosamente pelos mortos, que ainda estão sendo contados. Vítima do dinheiro, da ganância, de uma atitude desumana que parece estar virando costume neste mundo em que muitos dão mais valor às cifras que a própria vida. Contam-se os mortos, todos os dias, em todos os países, vítimas deste mal que só faz bem quando não se faz mal a outras pessoas. Mas fecharam-se às portas. Para evitar que pessoas saíssem sem pagar pelas compras, como se isso fosse mais importante do que salvar a própria vida.
A pior tragédia da história dos nossos vizinhos, poderia não ser a pior. As mortes que acontecem diariamente por ganância, poderiam não existir. Todas as tragédias poderiam ser evitadas. Citando assim pode parecer uma lei. A fatalidade, como o próprio nome diz, não pode ser evitada, eu sei. Mas as atitudes gananciosas agravam a fatalidade fazendo com que se transforme numa tragédia, em lágrimas, em desespero, em saudade. Ir ao supermercado e nunca mais voltar pra casa, jamais será normal.
E falar sobre isso desgasta demais. O corpo, o coração, a alma. Falar sobre isso, sobre a ganância, dá vergonha de ser humano. Os animais são gananciosos por comida. Eles estão certos. A nossa ganância mata mais. A ganância por dinheiro. Enquanto isso, ainda contam-se os mortos.


Glauco Arns Moretti - glaucoarns@yahoo.com.br

Ana [8/04/2004 02:46:00 da tarde]