Crónicas Matinais

[ terça-feira, setembro 28, 2004 ]

 

A dança da Chuva

[cof..cof...cof... ]Bom:

A blogosfera é uma seca!
Eu própria estou uma seca. Ou sou. Vocês , caros e queridos colegas na blogosfera, também.
[O mundo uma zurrapa infame.] Na blogosfera:
As picardias brejeiras, os assuntos prementes--moucos e senis..pfff
Fala-se de Paris como do paraíso...pfff [ havíeis de cá pagar impostos que isso passava-vos logo, camaradas...]
Pululam grupelhos extremistas e ainda há quem lhes dê toco. ..da-se!
Juntam-se os conselhos desastrados embrulhados em ideias absurdas e , em resposta, respostas com galhardia.
Mas será que já não há vergonha na cara? Hum...
Passo uns dias longe da teia e quando cá chego até se me doem as córneas.
Os tímidos que só sabem que nada sabem; outros que acham que sabem tudo. E isto mulpiplicado 1145469871222365 vezes!
Olha que meninos!

É justamente por isso, caríssimos, que voltei.
Não. Não para mudar o espírito da coisa. Mas porque estarei entre iguais.
Tou lixada...
Bem tento, mas curto mesmo bué a blogosfera! :)

(Entretanto vi, pela primeira vez, aquele filme do Chaplin, com a Sophia Loren e o Marlon Brando , em que ela faz de russa e ele de diplomata milionário americano , vão os dois de barco de Hong-Kong para os EUA , mas ela é clandestina e esconde-se no camarote dele e ele , boa alminha ,aceita escondê-la e até lhe empresta um pijama amarelo , que lhe fica largo, e mais tarde vai-lhe à loja comprar um fatito verde tamanho 60 e ela é esbelta e usa , no máximo, o 36, de maneira que a roupa não lhe serve para nada e dentro do pacote da loja vai também um soutien , tamanho 50, que mais parece dois ovnis ligados , e que também não lhe serve de nada e , entretanto, para fazer com que ela possa sair do barco legalmente--no Hawai-- o Marlon diz para ela casar com o criado de quarto dele e ela, coitada, acaba por aceitar porque começa a ver a vida dela a andar para trás e quer é pôr-se a milhas, mas o promovido a marido é tão excitante como um filme do Paulo Branco que ela acaba masé por se atirar do barco e nadar até à costa, isto não sem antes ter havido no filme uma cena muito bonita em que ela, ele e mais um amigo dele ( ele é o diplomata ) vomitam alegremente , ela na sanita do WC e eles pelas escotilhas; e depois de se saber que a mulher do diplomata ia subir a bordo do barco, apesar de já estar a ser tratado o divórcio da esposa com o diplomata o que não impede, no entanto, que as aparências tenham de ser mantidas, e então a Sofia, a russa clandestina, lá se atira à água e fica instalada na areia à espera do amigo do diplomata , o do vomitanço, que a quer ajudar porque é bom moço, que mal a encontra na areia a leva para um hotel 5 estrelas em Wakiki ( reconheci o hotel, já lá estive ) , a expensas do diplomata , e depois o diplomata acaba por ir lá jantar, a esse hotel, mais a futura ex-mulher, e quando a russa clandestina está mais o amigo no hotel dá com o casal e acabam todos por jantar juntos e fazem de conta que são também um casal, mas a futura ex-esposa do diplomata pode ser loira mas não é estúpida percebe que eles não são nada casados, e depois o filme acaba com um hino ao amor que é o diplomata a mandar foder as aparências, a mulher , a diplomacia e o barco e a ir ter com a russa que se abancou no restaurante do hotel, a ver o barco pela janela e a roer-se de saudades antecipadas porque ,entretanto, se apaixonou pelo diplomata e a coisa termina com um beijo à moda antiga, suponho que sem língua.
Hum...podia ter dito só o título do filme...mas verreu-se-me.
E era só para dizer que gostei muito.
)

Ana [9/28/2004 01:18:00 da tarde]