Crónicas Matinais

[ sexta-feira, setembro 03, 2004 ]

 

Para quem hoje, na Ossétia do Norte,disse adeus à vida

ESTE LADO DA VERDADE

Este lado da verdade,
Meu filho, tu não podes ver,
Rei de teus olhos azuis
No país que cega a tua juventude,
Que está todo por fazer,
Sob os céus indiferentes
Da culpa e da inocência
Antes que tentes um único gesto
Com a cabeça e o coração,
Tudo estará reunido e disperso
Nas trevas tortuosas
Como o pó dos mortos.

O bom e o mau, duas maneiras
De caminhar em tua morte
Entre as triturantes ondas do mar,
Rei de teu coração nos dias cegos,
Se dissipam com a respiração,
Vão chorando através de ti e de mim


Dylan Thomas ( tradução de Ivan Junqueira )

Ana [9/03/2004 02:57:00 da tarde]