Crónicas Matinais

[ segunda-feira, dezembro 13, 2004 ]

 

Da Taquicardia ou o elogio maior ao Fernando Eurico da Antena 1

O Vítor Baía , segundo a equipa médica portista , sofreu de taquicardia durante o jogo da Taça Intercontinental.
Ora , eu que pensava que não poderia sentir-me mais em sintonia com os meus rapazes do FCP , estava enganada. Pois se ele sentiu quebra de tensão e taquicardia...eu também!
Sabia que isso acontecia com gémeos e com os personagens de Camilo, mas nunca me passou pela cabeça que me poderia acontecer a mim. Pois aconteceu.
Bom...eu estava a ter um domingo difícil, muito muito difícil, mas reconheço que , a mim, não foi o esforço físico que me apertou o coração. Foi "só" a emoção.
Jogo chato, nos primeiros minutos, bolas à trave, golos mal anulados...a espera.
Eu odeio que grandes jogos se decidam na marcação de pontapés da marca de grande penalidade.Mas paciência.
O problema é que eu sabia - sabíamos todos- que os columbianos preferiam os penalties
Foi assim que chegaram à final.
Quando o grande Maniche, falhou, o meu coração parou. Acho que já disse que estava a ter um domingo difícil , não? Pois; estava. De maneira que me agarrei ao jogo com unhas e dentes e, francamente, a minha alegria , naquele momento, dependia do resultado da partida.Eu precisava dela.
Bom, eu e mais uns quantos milhões de portistas , bem o sei...
Quando o gringo falha também...o meu coração volta a bater mas de tal forma que senti que tinha umas manadas valentes de cavalos a correr-me dentro do peito.
A tal da taquicardia.Comecei a suar, o meu pulso disparou, etc, etc, etc...
Comecei a rezar; eu rezo sempre. Peguei num amuleto que comprei em Israel [uso-o sempre ] e pedi a D-us -com todas as minhas forças- para Ele nos ajudar.
Mas antes do falhanço do outro gringo e do pontapé vitorioso do Pedro Emanuel eu já sabia que ia correr bem...por causa do Fernando Eurico.
O Fernando Eurico é um fantástico jornalista da Antena 1 que consegue sempre dar-me esperança e transportar-me para o estádio. Seja qual for o estádio,se ele está lá...eu também estou. Eu e , tenho a certeza, todos os que estão a ouvir o relato.
O Fernando Eurico, que defende -como ninguém- o desporto português no éter, antes de cada penalty dizia: « D-us te abençoe » e «abençoado sejas » a acompanhar o nome do jogador portista que partia para a baliza.
Sempre que a bola entrava ele gritava golo de tal forma que, na segunda rodada , já quase não tinha voz. Quando o gringo falhou e o Pedro Emanuel marcou,o Fernando Eurico gritou cerca de dois minutos o golo, com a voz quebrada e cheia de lágrimas. Lágrimas que ele assumiu , como fazem todos os grandes homens. Ele gritava : « O Porto é Campeão do Mundo e eu estou a chorar!»
Chorava ele, eu e, enfim, muita gente por este mundo fora.
Graças ao FCP e graças ao Fernando Eurico. Porque chorar, assim, em circunstâncias felizes, é uma benção.
Abençoado seja o Fernando Eurico. E o FCPORTO, claro.
A Antena 1 detinha os direitos exclusivos do relato e foi ouvida por milhões e milhões de almas; e eu acho que não há palavras suficientes para lhe agradecer.
Muitos dirão que é só um jogo de bola, que não nos dá de comer e o diabo a quatro. Seja. Mas eu preciso destes momentos felizes. Tanto como do Divino.
E o meu coração, tal como o do Vítor Baía - e tantos,tantos outros- vai continuar a bater apressado. Porque, assim, vale a pena.

Três beijos especiais: Um para a minha querida Júlia que, no Brasil, torce comigo(Júlia conta comigo para festejar a vitória do Santos ! ); outro para o Francisco José Viegas e outro para o Pedro Marques Lopes: porque ambos sabem o que significa ,realmente, O Melhor do Mundo!



Ana [12/13/2004 10:21:00 da manhã]